TSD CONGRATULAM-SE COM A CRIAÇÃO PELO GOVERNO DO PROGRAMA “FORMAÇÃO- ALGARVE”


Como consequência da crise económica herdada e do inevitável reajustamento estrutural resultante do programa de assistência económica e financeira, o desemprego registado em Portugal atinge presentementeníveis elevados e constitui, sem margem para dúvidas, o principal problema social com que o país se confronta. Todavia este problema é particularmente grave no Algarve que tem apresentado percentagens regionais superiores às nacionais.

Assim sendo, a situação grave que a região algarvia atravessa ao nível do emprego, requeria que, sobre ela, pudesse incidir uma atenção especial através de um plano específico de combate ao desemprego no seu principal sector de actividade – o Turismo - combatendo os efeitos funestos nos níveis de emprego da forte sazonalidade da procura, consubstanciada na diferença dos fluxos entre as épocas alta e baixa ao mesmo tempo que, através da formação profissional, se reforçassem as condições de empregabilidade, da qualidade do serviço prestado e, em última análise, se incrementasse, por essa via, a competitividade internacional do Turismo algarvio.

Deste modo, os TSD – Trabalhadores Social Democratas, estrutura autónoma do PSD para o mundo laboral, não pode deixar de se congratular vivamente com esta iniciativa do Governo que ocupará profissionalmente nos meses da época baixa entre 2000 e 3000 trabalhadores do sector do Turismo e que concorrerá, em paralelo, para a redução dos níveis de desemprego na região e para o reforço  da competitividade internacional do Turismo algarvio.

É através da implementação de medidas concretas, como é o caso deste Programa, e não através de mera retórica que se dão os passos concretos e indispensáveis no sentido do combate ao flagelo do desemprego.

Lisboa, 5 de Setembro de 2012

Pelo Secretariado Nacional,

Pedro Roque 
Deputado PSD eleito pelo Algarve

¡Atenção! Este sitio usa cookies e tecnologías similares.

Se não alterar as configurações do seu Browser, está a concordar com o seu uso. Learn more

I understand

Lei n.º 46/2012

(...)

Artº 5

1 - "O armazenamento de informações e a possibi-lidade de acesso à informação armazenada no equipamento terminal de um assinante ou utilizador apenas são permitidos se estes tiverem dado o seu consentimento prévio, com base em informações claras e completas nos termos da Lei de Proteção de Dados Pessoais, nomeadamente quanto aos objetivos do processamento.

2 — O disposto no presente artigo e no artigo anterior não impede o armazenamento técnico ou o acesso:
a) Que tenha como única finalidade transmitir uma comunicação através de uma rede de comunicações eletrónicas;
b) Estritamente necessário ao fornecedor para fornecer um serviço da sociedade de informação solicitado expressamente pelo assinante ou utilizador.

(...)